Segunda, 13 Setembro 2021 16:06

VACINAR OU NÃO, EIS A PRESSÃO?!...Por Marlen Lima

Avalie este item
(1 Votar)
Presidente Bolsonaro não gosta de imposição da vacina, mas... Presidente Bolsonaro não gosta de imposição da vacina, mas...

HÁ UM DILEMA E EM TEMPOS QUE VIVEMOS, AINDA PANDÊMICOS, TODO CUIDADO é, sim, necessário, e as vacinas, querendo você gostando ou não, acreditando ou não, mas, ainda que possamos estar sofrendo um processo de experimentação de mutação genética, pelo desespero de ter pardas informações (e uma pressão global para que todos se vacinem), há países que isto têm ficado muito mais acentuado, e por aqui a pressão para vacinação é gigante.

Assim, em terras brasilis temos, aí, o avanço da vacina em enorme escala, onde cidades como Manaus/AM figuram como sendo entre as primeiras que já se chegou a vacinar jovens em plena puberdade, e crianças, bem como os mais idosos. Dia 15 agora vem a terceira dose de reforço, o que em Boa Vista também isto ocorre.

Ok!

Obrigar a vacinar é algo ainda que muito se discute Brasil afora, e por aqui é tema de ampla discussão quando cada Estado da Federação decide seus rumos de vacinar, e cobrar quem deve estar vacinado. 

Certo? Errado?

Bom...Isto é algo que requer muito mais discussão porque o direito de não se vacinar também deve ser aceito, respeitado, e selo de vacinação é algo penoso, e mexe com direitos...

Agora, que em um vídeo em que um cidadão que vive em Roraima, servidor, expõe ao presidente da República Jair Bolsonaro, ali, saindo de sua casa, que em seu Estado, o governo cobra a comprovação de vacina para servidores, e diante disto, vem logo a queixa do presidente, que não gosta deste tipo de pressão governamental, obrigatoriedade disto ou daquilo, e assim, aqui, temos algo a ser ainda mais debatido.

Logo pelo vídeo, o próprio Bolsonbaro já diz que se for verdade tal notícia, ele não apoiará tal imposição. 

VAI A RORAIMA

Dia 29, agora, é esperado a ida de Bolsonaro para Boa Vista, bem como a Pacaraima, Norte de Roraima. Na agenda do Governo Denarium já está tudo acertado...

Ali, Bolsonaro verá de perto com sua comitiva o processo da Operação Acolhida, quando venezuelanos têm sido nosso calcanhar de 'Aquies', quando se trata de questões humanitérias, porém, um Estado pequeno cmo somos, assaltado como foi no passado recente, e que ainda não se recuperou, ou seja, Roraima precisa de mais e mais recursos para poder absorver esses milhares de milhares de imigrantes, que rompem a fronteira do país vizinho, atrás de sobrevivência.

Certamente, o cinto apertou para Antonio Denarium, quando o governador será cobrado pelo Presidente Bolsonaro sobre tal postura de imposição em vacinar seus servidores.

Do lado do Estado preocupa-se em que quanto mais pessoas possam ser vacinadas para que assim se aumente a proteção contra covida 19, e não aconteça em Roraima o caso que se viveu lá atrás, especialmente no Estado vizinho, Amazonas. Mortes e mais mortes com leitos de hospitais superlotados.

Tanto em Roraima como no Amazonas, e demais Capitais, se mostraram apequenadas diante do vírus, e sabemos da saúde brasileira é irregular, péssima em muitos casos, e muito disto por a mais pura corrupção que nos assola, daí, o resultado são mortes e mais mortes. 

BATATA QUENTE

Polêmicas à parte, a importância de se vacinar está em buscar toda e qualquer imunização, mesmo, repito, sem termos parâmetros cientfíciso claros, exatos sobre eficácia desta ou daquela vacina.

Polêmicas à parte, Bolsonaro mantém firme seus ideários, força popular esmagadora continua tendo, dia 7, último, podemos ver os milhões de brasileiros he apoiando, indo para as ruas...Portanto, pelos lados do Norte, Roraima no extremo do país tem que estar alinhado com isto, justamente para não perder mais, e ciente disto, Denarium terá que segurar essa batata quente, que com certa habilidade poderá mostrar ao presidente números que indiquem o quanto o combate contra covid passa por cima de certas questões políticas. Inclusive por direitos constitucionais...

Daí, aproveito para lembrar ao presidente Bolsonaro, bem como reforço aos deputados e senadores do Estado, que, sim, é muito bonito defender o direito de vacinar ou não, mas, nosso direito de ir e vir já há tmemos é vilipendiado, lá em Judiá é nossa maior prova!