Segunda, 02 Setembro 2019 22:01

LUTO POR GOLDMAN

Avalie este item
(0 votos)

Prefeito decreta luto oficial de três dias pela morte do ex-governador de São Paulo Alberto Goldman

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, lamentaram profundamente a morte do ex-governador de São Paulo, ex-deputado federal, ex-ministro dos Transportes, e ex-dirigente do PSDB, Alberto Goldman, de 81 anos, ocorrida no domingo, 1°, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Em homenagem à memória de Goldman foi decretado luto oficial de três dias em Manaus.

"O PSDB perde um grande nome, uma importante figura política e, eu, perco um grande amigo. Goldman deixa um enorme legado de militância. Sem dúvida, sua trajetória atravessa gerações e continuará influenciando muito além de sua morte. Eu e minha esposa Elisabeth Valeiko Ribeiro externamos nossos sinceros sentimentos aos familiares e amigos. O país perde um grande líder", disse o prefeito Arthur Virgílio Neto, em publicação nas suas redes sociais.

Alberto Goldman fazia tratamento contra um câncer neuroendócrino na região cervical, e no dia 19/8, durante um exame rotineiro, passou mal. Submetido a uma tomografia, foi identificado um sangramento no cérebro. Internado às pressas, Goldman passou por uma cirurgia, mas o seu quadro de saúde foi se agravando, indo a óbito no domingo.

Goldman ingressou no PSDB em 1997, após passar pelo PMDB, por onde foi eleito deputado federal, pela segunda vez. Na primeira vez em que foi eleito deputado federal, na década de 80, Alberto era filiado ao PCB. Foi ministro dos Transportes do governo Itamar Franco (1992-1995), posteriormente deputado federal de 1998 a 2002 e 2006, elegeu-se vice-governador na chapa de José Serra, assumindo o comando de São Paulo, em 2010, com a renúncia de Serra para se candidatar à Presidência da República.  

Goldman também foi vice-presidente do PSDB e membro da executiva da legenda, chegando a ocupar a liderança nacional do partido durante um curto período, em 2017.

-- -- -