UMA FACADA QUE VALE POR 17, DECIDIRÁ ELEIÇÃO

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

Por Marlen Lima

Jair Bolsonaro não morreu na cena do atentado, ainda na rua; ao chegar a Santa Casa de Misericórdia, em Juiz de fora (MG), apesar de sangar muito, com uma hemorragia interna, mas, numa ação médica rápida, eficaz, precisa onde salvou a vida do deputado federal pelo Rio, candidato à Presidência da República.

Bolsonaro foi transferido na manhã deste feriado, sexta, 7, da Santa Casa de Misericórdia  para São Paulo (SP), para o hospital Albert Einstein, em condições que os médicos aprovaram sua transferência, tendo  todo amparato clínico, com helicópteros, e jato, ambos com UTI, e agora o 'Mito' se encontra bem, lúcido, mas, ainda nas próximas horas serão decisivas para consolidar sua recuperação efetiva.  

Na Santa Casa de Misericórdia, Bolsonaro chegou em estado de choque e com uma hemorragia forte, e muito ao contrário dos 'fakes' nas redes sociais, que mostram ele chegando andando, tudo falso. Ele teve momentos de real perigo de morte, mas, o candidato à Presidente está agora em uma situação de recuperação “satisfatória”.

AÇÃO MÉDICA

O médico Luís Henrique Borsato, da equipe de cirurgia geral, disse que houve uma lesão única, mas profunda, e que causou três perfurações no intestino delgado, tratadas com pontos. Também houve uma lesão grave e extensa no intestino grosso, que não foi tratada com pontos e, sim, com uma colostomia, uma bolsa para onde o trânsito intestinal é desviado temporariamente.

O quadro foi classificado como “naturalmente grave”, mas estável na recuperação do pós-operatório. O candidato deve ficar hospitalizado de uma semana a dez dias, no mínimo.

Enquanto isto a depender de seus apoiadores e da direção da Campanha de Bolsonaro é que a comoção por si só fale em nome do candidato, e com este novo sentimento venha a contritbuir, ainda mais, para o crescimento eleitoral do candidato, que já vem ganhando de seus adversários nas pesquisas eleitorais. 

ELEITO?

Não, claro que Bolsonaro não está eleito presidente, pois eleição só termina quando os votos são conclusos - 7 de outubro próximo. Mas, que este sentimento que vem crescendo da população contra toda esta violência que vivemos, e as agressões sociais à família brasileira só faz com que Bolsonaro cresça mais e mais na avaliação deste povo, que, sim, acredita, sim que ele pode ser o homem que dará um rea passo para que o país se recupere em sua autoestima, eleve seu sentimento de honradez, e na manutenção de mais ética e transparência na política - lembremos que Bolsonaro mantém firme o desejo de que fará cortes, profundos, na máquina pública, e tirando os excessos que só fazem mal ao Brasil.

Em texto para revista nacional EXAME, Thiago Vidal, cientista político e gerente do Núcleo de Análise Política da Prospectiva Macropolitica, em Brasília (DF), também apontou possíveis impactos do incidente: “Acho que o evento de hoje pode redefinir o processo eleitoral, mas isso vai depender do modo como ele repercutirá nas próximas semanas.

Se a narrativa favorecer o candidato do PSL – o que até agora, parece ser o caso – a polarização com a esquerda, e com PT em particular, vai favorecer Bolsonaro eleitoralmente.

A dúvida agora é sobre as condições de o Bolsonaro continuar na disputa. Se ele tiver que abandonar, os prováveis substitutos seriam o atual vice, Hamilton Mourão, ou um dos filhos do candidato para que a chapa preserve o sobrenome “Bolsonaro”.

 

ban zona 

ban gov am

 

agnorte logo02

© 2015 Agência Norte Online. All Rights Reserved. Designed By HM