Terça, 16 Abril 2019 19:45

KAJURU, CPI DA TOGA E O MEDO DELES...

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

www.agnorte.com.br

Por Marlen Lima

Em nossa passagem por Brasília, em março, quando o AgênciaNorte voltou a ter cadastro de imprensa com o Senado, e com isto também ter acesso a todas comissões e alas da Câmara Federal - (destacamos que somos, hoje, novamente, o único site de notícias que atua nas bandeiras de RR e AM, além do Congresso Nacional).

E nesta nossa passagem, encontramos o jornalista, hoje senador Jorge Kajuru, eleito por Goiás, e que tem sido um duro e firme combatente pela ética e transparência das ações políticas públicas.

E no dia 18 daquele mês, o senador Kajuru bateu firme contra o que havia sido posto pelo presidente do Senado, sen. Davi Alcolumbre, que a um site de notícias, afirmou que “CPI da Lava Toga não irá para frente”.

Em seu discurso, Kajuru anunciou que a decisão a respeito do arquivamento ou não da CPI dos Tribunais deve ser debatida no Plenário do Senado. E então disse o goiano, "Presidente Davi, o Senado tem um Plenário que é soberano. O senhor não é dono do Senado! Uma infelicidade brutal! O senhor não percebe que, com essa atitude, apequena este Senado, apequena a Justiça brasileira e apequena a si mesmo na condição de presidente do Congresso Nacional. Ao tentar proteger as instituições e a democracia, o senhor não as estaria cobrindo com o manto do medo".

Antes de encerra, Kajuru ainda fez um apelo ao presidente da Casa: " Instale a CPI da Toga, conduza-a de maneira republicana, contribua de maneira histórica para que a Justiça e o Senado estejam à altura de nossa verdadeira democracia".

Ao nosso site, Kajuru voltou a repetir que a nova discussão sobre se haverá ou não a CPI da Toga, onde novas assinaturas foram colhidas, e tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), poderosa comissão, e de lá, afirma ele, virá o aval ou não para se implementar esta importante CPI, que pode ajudar o país a colocar freios aos abusos que têm sido cometidos pelo judiciário, leia-se ministros que se acham intocáveis em suas togas.

"Embora eu saiba que dificilmente a CPI da TOGA irá passar na CCJ, mas, aí, o presidente o mais rápido possível terá que colocar em pauta. Plenário é a decisão final, é soberano! E o voto será aberto e esendo o Brasil inteiro saberá quem é a favor ou contra a CPI da Toga, e ainda quem é a favor ou contra o Impeachment de Gilmar Mendes", declara Kajuru, onde ele afirma que tais casos são semelhantes - CPI e Impeachment.

STF CENSURADOR, VERGONHA

Para o senador Kajuru, bem como para toda sociedade brasileira, basta ver declarações de ministros como Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que praticamente tem cuspido na cara da sociedade em suas aberrações, e seus atos jurídicos que dão liberdade a todo tipo de presos, que não deveriam receber 'habeas corpus', porém, encontram em Gilmar a certeza da liberdade. Não se sabe, suspeita-se apenas que tudo isto a custo muito alto ao erário.

E agora, para piorar, este mesmo STF decide por si só, em seu presidente Dias Toffoli, que foi claramente acusado uma delação premiada, do dono da Odebrecht, de que fazia parte de atos corruptivos - onde a Operação Lava Jato investiga, e só por conta deste seu caso ser exposto num site de notícias - O Antagonista, e em sua revista - Crusoé, foi determinado que ambos sejam cerceados, impedidos de noticiar os reais fatos.

Ou seja, vivemos a censura, e o Congresso não dá nenhuma grita em relação a isto... Caso fosse algum fato falho do Governo Bolsonaro haveria toda uma gritaria política, porém, como é a imprensa que está sendo atacada em sua liberdade de ação, os grandes veículos como os políticos renomados se calam...

ELES NÃO TÊM CORAGEM

Nesta baila de quem é quem num Senado que foi mais de 505 renovado em seus eleitos, porém, a predominância do arcaico velho jeito de politicar tentar se manter, quando instituições podres querem se ver salvas, e contam como o apoio de senadores, deputados e demais políticos para isto. Ou seja, a podridão deve ser continuada, custe o custar. 

Ao ser questionado sobre se os demais senadores conversam com Kajuru sobre como votarão pelo sim ou não da CPI da Toga, por exemplo, o senador por Goiás é firme. "Eu não posso ser a voz do Plenário, meu amigo, me desculpe, tem conversas, mas eles não falam...ninguém chega para você e fala como ele vai votar (sobre a CPI da Toga)...Porque nem sabemos quando será a votação (da CPI da Toga) no Plenário!....E principalmente porque eles não têm coragem e falar comigo!", garante Kajuru, que afirma que não tem esse negócio de 'off', de falar segredo, porque ele expõe tudo dele e do que lhe falam nas redes sociais. "Porque se alguém falar comigo, eu já registro na hora e vou para as minhas redes sociais e falo, o senador fulano de tal acaba de declarar a mim que vai votar contra a CPI da Toga, ou que vai votar a favor...Então você acha que alguém vai ter coragem de falar comigo?!".

E nesta entrevista com Kajuru, o senador aproveita para revelar que todos sabem que ele tem um óculos que grava conversas, uma caneta que grava conversas, onde ele deixa claro que não quer esconder nada, e muito menos 'segredinhos'. Óculos meu grava, caneta minha grava, e estou te gravando neste momento...Não quero ser responsável por quebrar paradigmas, mas quero ser responsável com o meu eleitorado, para com o país, para acabar com esta dúvida que todos têm, todos, de toma lá da cá, de sempre haver uma negociação (escusa)...Comigo não tem negociação, comigo não tem acordo, que é uma palavra que eu odeio desde menino...Comigo não tem, e se é pra dizer diga na minha cara, e não tem 'off' pra mim. Off pra mim só de coisas pessoais, se um senador me falar de um off pessoal pra mi, terá este off pro resto da vida, não falarei a ninguém...Agora coisas políticas não tem off para mim, e a sociedade merece que deva ser tratada assim, com a transparência do voto", assegura Kajuru.