Segunda, 23 Setembro 2019 18:27

AOS DAMORIDAS - 3 SENADORES SENDO 2 DE RR

Avalie este item
(0 votos)

REDAÇÃO AgênciaNorte

agnorte.com.br

Algo que já deveria ter logo no primeiro semestre do ano ter sido eleita, porém, só agora será feita a instalação do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, com eleição do presidente e do vice-presidente. A escolha ficou para terça/24, pela parte da tarde.

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar tem como atribuição observar as prescrições da Constituição Federal, do Regimento Interno e do Código de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal.

Para este mandto temos novos membros do Conselho, que terão mandato de dois anos - e a bancada do Norte sai com três senadores, sendo dois de Roraima - Chico Rodrigues (DEM-RR) e Telmário Mota (Pros-RR). O terceiro amazônida é Confúcio Moura (MDB-RO. Após estes teremos ainda os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Eduardo Gomes (MDB-TO), Marcelo Castro (MDB-PI), Weverton (PDT-MA), Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), Major Olimpio (PSL-SP), Jaques Wagner (PT-BA), Jayme Campos (DEM-MT), Otto Alencar (PSD-BA), Angelo Coronel (PSD-BA) e Marcos do Val (Podemos-ES).

Os suplentes são os senadores Vanderlan Cardoso (PP-GO), Lucas Barreto (PSD-AP), Nelsinho Trad (PSD-MS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Eduardo Girão (Podemos-CE).

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar é atuante no sentido da preservação da dignidade do mandato parlamentar, é onde se recebe e analisa previamente representações ou denúncias feitas contra senador, que podem resultar em medidas disciplinares como advertência, censura verbal ou escrita, perda temporária do exercício do mandato e perda do mandato.

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar é constituído por 15 membros titulares e igual número de suplentes, com mandato de dois anos, observado, quanto possível, o princípio da proporcionalidade partidária e o rodízio entre partidos políticos ou blocos parlamentares não representados.

Os demais membros do colegiado ainda serão indicados pelos blocos parlamentares.

 

RR

No caso de Roraima, espera-se que o passado de ambos senadores possam prejudicar em nada seus mandatos no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Ainda que um tenha sido governador e tenha processos tramitando, quando julgam sua administração, Chico vai levando o seu mandato, e com certos tropeços, feliz o parlamentar está, porque afinal de contas foi eleito e realiza um antigo sonho, de ser senador, e muito trabalhou para aqui chegar.

Já por poutro lado, o segundo senador é um falastrão que responde a um sério processo, entre outros, de assédio e abuso de menor, que corre em segredo de justiça. Além disto, Telmário Mota agora acaba de agir de forma que ele, sim, deveria renegar ao possível mandato no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, já que agrediu com palavras de baixo calão um general do Exército.

Mais.

Por ser um jogador e adorador de rinha de galos, e também por Telmário ter estes processos acima, onde uma mulher o acusa de assédio, abuso e agressão. ou seja, por si só, bastaria que o senador metido a machão declinasse de ser membro de um Consleho onde é o primeiro a ser alvo. 

...

Com Agência Senado