Segunda, 09 Setembro 2019 12:29

PALESTRA AGROPECUÁRIA

Avalie este item
(0 votos)

Cerca de 30 pessoas, entre agricultores e acadêmicos do curso de agronomia, participaram da palestra ministrada por Robson Vasconcelos, da Gemi Pastos

A integração lavoura-pecuária é um sistema de rotação utilizado pelo homem do campo para otimizar o uso da terra, tornando-a produtiva o ano inteiro. Logo após a colheita dos grãos, as terras viram pasto para a criação de gado, onde permanecem até o início do próximo plantio. A prática aumenta a eficiência do uso dos recursos naturais, com menor impacto sobre o meio-ambiente.

Para falar das vantagens desse sistema, o supervisor de vendas da Gemi Pastos, Robson Vasconcelos, ministrou uma palestra para um público de 30 pessoas entre acadêmicos de agronomia e agricultores. Ele explicou que a integração pode ser aplicada tanto na agricultura empresarial, como nas de médio e pequeno porte e familiar, não há restrições. 

“Roraima é um Estado que está em evidência hoje no Brasil e cada vez mais cresce nessa prática de integração. Estamos aqui para dar alternativas para o pecuarista desenvolver essa atividade de maneira sustentável”, disse Vasconcelos.

Ele explicou que a principal vantagem é a otimização da área. “Hoje em dia o produtor trabalha com uma margem muito pequena. Então, com essa prática, temos a oportunidade de otimizar a área, proporcionando uma rentabilidade maior e isso é de extrema importância em Roraima, que ainda trabalha apenas uma safra ao ano. É como se a pecuária funcionasse como uma segunda safra”, detalhou.

Para o acadêmico de agronomia, José Ribamar, a palestra foi esclarecedora. “É muito bom poder contar com uma capacitação nesse sentido. Já conhecia o sistema de integração lavoura-pecuária, mas tive a oportunidade de aprender coisas novas. Quando utilizado por um número maior de produtores em nosso Estado, o crescimento econômico será considerável”, pontuou.

 

INTEGRAÇÃO

Segundo dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), os ganhos líquidos, com a integração, por hectare, no ano de 2013, foram decorrentes, principalmente, da valorização da carne bovina no mercado nacional. Considerando-se apenas o preço médio por quilograma de carne, observa-se que em 2013 houve um crescimento de 18,0% em relação a 2012.